NEWS

Post Top Ad


12 de junho de 2024

BOTAFOGO DOMINA CLÁSSICO, VENCE O FLUMINENSE NO NILTON SANTOS E VAI NOVAMENTE À LIDERANÇA DO BRASILEIRO



Muito superior em campo, o Botafogo derrotou o Fluminense por 1 a 0 nesta terça-feira (11/6), no Estádio Nilton Santos, e assumiu novamente a liderança do Campeonato Brasileiro-2024, pelo menos até a conclusão da oitava rodada, na quinta, com 16 pontos (veja a classificação no fim do texto). O gol foi marcado pelo zagueiro Bastos, no segundo tempo.


Foi a quinta vitória consecutiva do Glorioso sobre o rival, igualando o recorde da década de 1960 no histórico do Clássico Vovô. O triunfo alvinegro poderia ter sido até com uma margem maior, visto as grandes chances desperdiçadas principalmente na etapa inicial.


O jogo

O Botafogo dominou amplamente o primeiro tempo, sufocando o Fluminense desde o início. Logo aos cinco minutos, Luiz Henrique cruzou, Tchê Tchê ajeitou de cabeça e Tiquinho Soares – titular novamente depois de mais de um mês e meio – chutou, a bola desviou em Marlon e saiu rente à trave. Dois minutos depois, Barboza lançou, Júnior Santos dominou entre os zagueiros, avançou e finalizou para fora.


Aos dez minutos, o Botafogo foi prejudicado pela arbitragem. Martinelli chegou com as travas da chuteira atingindo em cheio o tornozelo de Gregore, o péssimo árbitro Flavio Rodrigues de Souza deu apenas cartão amarelo e o VAR Rodrigo D’Alonso Ferreira nem sequer recomendou revisão. Absurdo.


O Botafogo seguiu em cima, desperdiçando chances. Aos 18, Ganso saiu jogando errado, Marlon Freitas tocou e Júnior Santos chutou rasteiro, para uma defesaça de Fábio. Depois, aos 27, a principal chance alvinegra: Tchê Tchê lançou, Júnior Santos saiu na cara de Fábio e tocou rasteiro, mas a bola triscou na trave e saiu.


Mesmo com o domínio total do Botafogo, o Fluminense quase marcou, em praticamente sua única jogada em todo o primeiro tempo. Marcelo cruzou do lado esquerdo e Marquinhos, no primeiro pau, cabeceou, a bola bateu na trave, passou atrás de John e foi parar do outro lado. Ainda bem.


No segundo tempo, o Glorioso continuou pressionando. Com nove minutos, Júnior Santos invadiu a área livre, mas preferiu tocar para Tiquinho e Samuel Xavier afastou. Logo depois, Luiz Henrique foi lançado na direita, levou a bola para o meio com muita categoria e chutou de canhota no cantinho, mas Fábio se esticou e fez outra defesaça.


O gol do Botafogo só foi sair aos 20 minutos, e na bola parada: Damián Suárez cobrou escanteio da direita e o angolano Bastos cabeceou livre, com categoria, vazando Fábio. Enfim, Botafogo 1 a 0, e o Estádio Nilton Santos explodiu de vez.


Depois do gol alvinegro, o Fluminense tentou atacar mais, com o técnico Fernando Diniz colocando mais peças ofensivas em campo, mas a defesa do Botafogo se portava muito bem. Aos 40, o Glorioso teve a chance de “matar” de vez o jogo, novamente com Júnior Santos, lançado por Tchê Tchê, mas o camisa 11 acabou chutando para fora na saída do goleiro Fábio.


Próximos jogos do Botafogo

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (16/6) para enfrentar o Grêmio, às 18h30, no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica. Depois, o Glorioso recebe o Athletico-PR, na quarta-feira que vem (19/6), às 19h, no Estádio Nilton Santos.


FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 1 X 0 FLUMINENSE

Estádio: Nilton Santos

Data-Hora: 11/6/2024 – 20h

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (Fifa/SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (Fifa/SP) e Evandro de Melo Lima (SP)

VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)

Renda e público: R$ 1.117.380,00 / 24.748 pagantes / 27.239 presentes

Cartões amarelos: Tiquinho Soares, Tchê Tchê e Damián Suárez (BOT); Martinelli, Paulo Henrique Ganso e Marcelo (FLU)

Cartões vermelhos: –

Gols: Bastos 20’/1ºT (1-0)


BOTAFOGO: John; Damián Suárez, Alexander Barboza, Bastos e Cuiabano; Gregore, Marlon Freitas e Tchê Tchê (Patrick de Paula 41’/2ºT); Luiz Henrique (Yarlen 36’/2ºT), Tiquinho Soares (Óscar Romero 25’/2ºT) e Júnior Santos – Técnico: Artur Jorge.


FLUMNENSE: Fábio; Samuel Xavier (Douglas Costa 33’/2ºT), Marlon, Manoel (Alexsander 33’/2ºT) e Marcelo; Martinelli, Lima (Kauã Elias 39’/2ºT) e Paulo Henrique Ganso (Renato Augusto 17’/2ºT); Marquinhos, Cano (Isaac 17’/2ºT) e John Kennedy – Técnico: Fernando Diniz.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad