NEWS

Post Top Ad

4 de maio de 2022

Baiana de 121 anos pode ser a mulher mais velha do mundo

 

"A idade avançada a gente sabe que ela tem. Mas saber que ela é a mais velha... A gente fica até abismado", conta a neta, Célia Cristina. "A gente sabe que ela viveu bastante".

Dona Maria nasceu em 16 de junho de 1900, no povoado de Bela Vista, onde mora até hoje. Acamada há oito anos, ela recebe cuidados da família. Todos os filhos já morreram, mas os netos e binestos cuidam da idosa. 

"Dou os remédios dela, a comidinha dela na boca. A gente que tem que fazer tudo, como trocar as fraldas, é a gente que tem que fazer. O meu cotidiano é isso, cuidar dela. A minha vida agora se resume a isso", explica Célia. 

Uma bisneta, Vitória Steefani Gomes, cuida da parte burocrática para a avó, como questões com prova de vida. Ela diz que dona Maria ainda se comunica com os parentes.  "Ela ainda tem noção de muita coisa, ela conversa bastante coisa com a gente. Às vezes esquece quem é. Agora isso está acontecendo com mais frequência", diz.

A bisneta Ivanilde Gomes diz que a bisavó sempre a incentivou a continuar com a educação. "Nunca me faltou nada e ela sempre me falava uma seguinte frase que eu levo para a vida: 'Vai estudar, menina!'. Se hoje eu consegui fazer uma graduação, foi graças ao incentivo dela", avalia.

Mais velha do mundo
Dona Maria não é a única brasileira que tem registros apontando mais idade do que a freira Lucile Randon, considerada a mais velha do mundo pelo Guiness.

Em Pilar, Alagoas, a aposentada Josefa Maria da Conceição já tem 120 anos, segundo a família. Em Bacabal, no Maranhão, Isabel Alves de Carvalho também tem 120 anos, segundo a família. 

Para entrar no Guiness, é preciso fazer uma inscrição no site oficial do livro dos recordes. Depois, é preciso enviar as provas e pagar taxas que chegam a até R$ 4 mil. Sem o pagamento, o processo continua, mas é mais longo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad