NEWS

Post Top Ad

Bahia - Guia do Campeonato Baiano 2019: Conheça destaques e expectativas dos 10 participantes

O segundo estadual mais antigo do país estreia neste sábado (19). A partida isolada entre Bahia de Feira e Jacuipense, na Arena Cajueiro, abre a 115ª edição do Campeonato Baiano. O Bahia busca o bicampeonato, enquanto o Vitória tenta se reestruturar após o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. Os dois principais clubes do estado utilizarão a competição para dar rodagem aos atletas do sub-23, assim como aumentar o tempo de preparação e descanso do elenco principal. Já os clubes do interior sonham em garantir vaga nas competições nacionais pelo certame.



Por isso, o Bahia Notícias fez uma relação com as informações mais importantes dos dez clubes que integram a competição.



CONFIRA A 1ª RODADA:
Atlético de Alagoinhas

De volta à elite do futebol baiano, o Atlético de Alagoinhas tem metas ousadas para esta edição do Baianão. O Carcará não quer seguir o manual de pensar apenas em se manter na Série A. Ao contrário, a equipe de Alagoinhas mira ficar entre os quatro primeiros colocados e ainda sonha em disputar o título. Esta é a ideia do técnico Arnaldo Lira.



"O time não é para se manter, não! O time é para ficar entre os quatro e depois brigar por uma vaga na final", declarou à reportagem do Bahia Notícias. "Não é aquele time velho que se via aqui no futebol baiano, porque eu não gosto disso. Gosto de mesclar experiência com juventude. É um time diferente. Se tudo correr bem e se encaixar bem, a gente tem condições de chegar entre os quatro ali e brigar, porque estou acostumado a chegar mesmo", completou.



Arnaldo Lira foi campeão estadual em 2011 dirigindo o Bahia de Feira. O Tremendão desbancou o poderoso Vitória na decisão e levantou a taça. Além do treinador, outro personagem importante daquele elenco também está no Atlético neste ano, que é o atacante João Neto. Naquele ano, ele marcou oito gols e depois da conquista foi contratado pelo Bahia. A confiança do comandante do Atlético não é à toa. No último dia 8, o time bateu o sub-23 do Vitória em jogo-treino disputado no Barradão.



"Eu joguei lá contra o Vitória e ganhei de 1 a 0 do sub-23. E eu ainda não estava com os três reforços que chegaram. O meia Patrick, de 23 anos, que vem do Montenegro, muito inteligente, habilidoso; eu não estava com Gabriel, de 22 anos, que veio do Figueirense; e nem com Alessandro, centroavante de 21 anos, que estava em Santa Catarina", pontuou.



Apesar de depositar uma boa dose de confiança, Arnaldo Lira ponderou sobre a tabela do Atlético no Baiano. Como na primeira fase a disputa é apenas em jogos de ida, o Carcará entrará em campo mais vezes como visitante do que como mandante.



"A tabela não foi boa, pegamos cinco jogos fora de casa e quatro em casa. A estreia é fora de casa contra a Juazeirense, mas o time é muito bom, o time é muito forte. Temos jogadores jovens, talentosos e que não tenho nenhuma dúvida de que Bahia e Vitória vão ficar interessados, porque são jogadores diferenciados", destacou.



Destaque: João Neto (atacante)



Time-base: Rodrigo Ramos; Edcarlos, Iran, Alysson, Raldnei; Hércules, Leandro Sobral e Patrick (Gabriel Jordan); Rafael Granja, João Neto e Alessandro. Técnico: Arnaldo Lira.
Bahia de Feira

O Bahia de Feira tenta superar a boa campanha do Baianão de 2018, quando foi eliminado pelo Vitória na semifinal. Na atual edição, o Tremendão terá a Arena Cajueiro como grande trunfo. A grama sintética do novo palco pode ajudar os comandados de Quintino Barbosa a chegar longe na competição.

“O fato de jogar na Arena Cajueiro cria expectativa, já que é o melhor gramado do Nordeste. Todos que vierem jogar aqui ficarão admirados. É diferente, é mais rápido e já estamos adaptados. Não ganha jogo, mas nos dá uma tranquilidade para fazer bons jogos”, analisou Barbosa em entrevista ao Bahia Notícias.



O treinador também elogiou a pré-temporada feita pelo elenco e comentou a expectativa do clube no certame estadual: “Fizemos uma pré-temporada boa. Foram 11 jogos-treino, com oito vitórias, duas derrotas e um empate. Foi um saldo muito positivo. A expectativa é fazer um campeonato muito regular, temos um time competitivo. Que possamos brigar pela classificação e em seguida brigar pelo título”.



Destaque: Jair (goleiro)



Time-base: Jair; Dionísio, Bruno, Menezes, Elenílson; Edimar, Mineiro, Vitinho, Bruninho e Hebinho; Jarbas. Técnico: Quintino Barbosa.
Bahia

Atual campeão, o Bahia busca o bicampeonato da competição. Por ter sofrido com o excesso de jogos em 2018 e o pouco tempo de preparação para a temporada, o planejamento do Esquadrão é rodar o elenco e utilizar atletas do sub-23 em boa parte do certame estadual. No entanto, o elenco principal também deve aparecer durante a disputa. O técnico Cláudio Prates será encarregado de treinar a equipe B do Tricolor de Aço. Além dos jovens da base, o 2º time do Bahia será formado por jogadores já conhecidos como Marco Antônio, Junior Brumado e Ignácio. Assim como Matheus Silva e Iago, recém-contratados.



Ainda assim, Prates confia no potencial da equipe e vê o Bahia forte buscando seu 48º título estadual: “Sabemos que esses meninos têm potencial. E agora é hora de mostrar. Esse clube gigante vai estar defendendo o título”.



“Eu credito muito isso a trabalho conjunto. Eles já vêm da base, sub-23. Alguns atletas que estão chegando agora podem sentir um pouco. No decorrer as coisas vão se encaixando, principalmente pela vontade deles”, completou o treinador.



Destaque: Ramires (meia)



Time-base: (Equipe A) - Douglas; Nino Paraíba, Tiago, Lucas Fonseca e Paulinho; Gregore e Elton; Elber, Guilherme e Artur; Gilberto. Técnico: Enderson Moreira.



(Equipe B) – Fernando; Matheus Silva, Ignácio, Everson e Van Van;Luis Fernando e Lepu; Marco Antônio, Felipinho e Iago; Junior Brumado. Técnico: Cláudio Prates.
Fluminense de Feira

O Touro do Sertão bateu na trave na última edição e acabou não avançando para a fase final. Agora, o time mira ficar entre os primeiros colocados e conseguir a vaga para a Copa do Brasil. Durante a pré-temporada, acabou tendo que trocar de técnico, após o treinador Evandro Guimarães sair e acertar com um time do exterior. Nada que abale a confiança do presidente Zé Chico, que confia no trabalho de Chiquinho Lima, novo comandante.



“Começamos a pré-temporada em 4 de dezembro no intuito de ter 45 dias, isso finaliza no dia 19. Começamos bem, com quase todos os atletas contratados. Houve infelizmente a saída da comissão técnica, mas imediatamente conseguimos contratar o Chiquinho. Cada treinador tem os seus métodos, mas como foi feito 20 dias antes da competição, deu para implementar uma nova metodologia”, afirmou Zé Chico.



Logo na estreia da competição, o Touro terá o Bahia no Joia da Princesa. Um desafio positivo para o mandatário Tricolor na briga por uma vaga na Copa do Brasil e, quem sabe, pelo título do Baianão.



“O time está praticamente pronto. Será um bom começo para o Fluminense. O Bahia é um time muito bom e o Flu tem a expectativa de estrear bem. Esperamos classificar entre os quatro e poder ter a condição de conseguir uma vaga na Copa do Brasil. Vamos pensar por etapas, mas vamos buscar estar entre os quatro. Para, quem sabe, disputar uma final, pois tem muito tempo que o Touro não participa”, finalizou.



Destaque: Reinaldo Alagoano (atacante)



Time-base: Léo Paredão; Edson, Cristiano Alagoano, Marcelo e Chico Bala; Rodolpho, Mourelândia, Diego Aragão e Jussimar; Vitinho e Reinaldo Alagoano. Técnico: Chiquinho Lima.

Jacobina

Indo para o 5º ano seguido na elite do futebol baiano, o Jacobina chega confiante para a disputa do Baianão. Após a patrocinadora Dular Alimentos investir na estrutura e no elenco do Jegue da Chapada, o presidente Rafael Damasceno elogiou a parceria e cravou o objetivo do clube no certame estadual: conseguir uma vaga na Copa do Brasil.  



“Fechamos a parceria em agosto. Já era patrocinadora há quatro anos e agora virou investidora. Montamos elenco e comissão para conseguir vaga em uma competição nacional. É a melhor estrutura que montamos até hoje. Tudo dentro do orçamento e do planejamento. Todas as condições de trabalho da melhor qualidade possível”, explicou Damasceno em entrevista ao Bahia Notícias.



O técnico Paulo Sales reforçou o objetivo. O treinador exaltou a pré-temporada feita pelo elenco, que não perdeu nenhum amistoso, e comentou a expectativa para a estreia diante do Jequié.



“Fizemos alguns amistosos contra equipes que vão disputar o baiano e também com times amadores. A expectativa é a melhor possível. Esperamos fazer um grande campeonato e tentar estar entre os quatro primeiros”, afirmou Sales.



Destaque: Jeam (atacante)



Time-base: João Paulo; Flávio, Edy, Helbert, Isaak; Ninho, Guga, Tiago, Carnaíba; Jeam, Matheus Souza, Pretinho. Técnico: Paulo Sales. 

Jacuipense

O clube de Riachão do Jacuípe aposta no equilíbrio do elenco para fazer um grande Campeonato Baiano. Buscando formar jogadores para o futebol nacional, o Leão do Sisal trouxe nomes experientes para mesclar o elenco e ajudar a maturar os atletas da base. A manutenção do volante Uelinton, o retorno de Danilo Rios e a contratação do atacante Marcelo Nicácio fazem parte do projeto de Gegê, novo presidente, e Felipe Sales, que se tornou mandatário do conselho deliberativo.



“Experiência nova. Sempre acompanhei o Jacuipense, é um grande trabalho desenvolvido pelo Felipe e o Luciano Cortizo [gestor da base]. Juntando a garotada da base e essa experiência de grandes jogadores que foram trazidos, me anima muito. Faremos um grande campeonato baiano brigando nas cabeças”, afirmou o empresário Gegê em entrevista ao Bahia Notícias.

Já o treinador Jonilson Veloso crê em uma boa campanha do Jacuipense. Para ele, iniciar a pré-temporada antes dos concorrentes poderá ser decisivo ao longo da competição.



“Nossas pretensões, apesar de sabermos que é um campeonato difícil, é chegar entre os quatro e beliscar uma final. Começamos a preparação em meados de novembro, com isso a gente sai na frente em relação às outras equipes, mas não quer dizer muita coisa. Estamos preparados para conseguir a classificação”, destacou o técnico.



Destaque: Danilo Rios (meia)



Time-base: Marcelo; Paulinho, Lidio, Matheus, Mauri; Uelinton, Daniel Alves, Pantico, Danilo Rios; Weslei e Matheus Pinho. Técnico: Jonílson Veloso.
Jequié

Após conquistar o título da Série B do Baiano em 2017, o Jequié começou surpreendendo a elite no início do ano passado. Porém, o time trocou de técnico e perdeu o fôlego, terminando a competição na sétima colocação com dez pontos. Para 2019, o Jipão renovou com o técnico Carlos Rabello, que havia substituído Eduardo Bahia.



Para o novo ano, o Jequié manteve apenas o meio-campista Robert, enquanto o restante do elenco foi todo contratado. De acordo com Rabello, o Jipão entra na competição mirando na classificação.



"Estamos fazendo a preparação para brigar entre os quatro, para buscar uma das vagas. Nós entendemos também que Bahia e Vitória, mesmo disputando alguns jogos ou o início do Baiano com o sub-23, são os times favoritos para já segurar uma dessas quatro vagas, enquanto os outros times brigariam aí pelas duas vagas restantes. E o Jequié vai brigar por isso e estar entre os quatro", analisou em entrevista ao Bahia Notícias.



"Esperamos fazer um grande campeonato. O grupo está bastante comprometido e focado, a diretoria está dando apoio total à gente. Estamos trabalhando para buscar o melhor resultado dentro de campo e com certeza vamos fazer um bom trabalho e fazer uma boa competição", completou.



Destaque: Pablo (atacante)



Time-base: Enéias; Nem, João Victor, Everton e Mateus; Moisés, Buiú, Marcelinho e Robert; Pablo e Gustavo. Técnico: Carlos Rabello.

Juazeirense

Após o rebaixamento para a Série D do Campeonato Brasileiro e a indecisão sobre a saída de Roberto Carlos da presidência do clube, a Juazeirense chega para reafirmar a imagem de 3ª força do estado. Com a manutenção do deputado do PDT, o elenco foi renovado e, diferente das outras temporadas, foram trazidos atletas mais jovens. Aroldo Moreira foi contratado para comandar essa reformulação. O ex-treinador do sub-20 do Bahia comentou a expectativa para a campanha do Cancão de Fogo no certame estadual.



“É a melhor possível. Esperamos fazer um grande ano. Fui contratado para trazer alguns jovens valores, mas nossa pré-temporada serviu para colocar nossa metodologia e também para analisar o elenco. O que acabou nos prejudicando, já que mudamos muito. O time só dará liga durante a competição. De qualquer forma, trouxemos atletas jovens como Jacó, Hugo Freitas. Na Juazeirense também tem alguns valores, como o Marquinhos... Trouxemos outros de fora do estado, mas chegaram recentemente”, analisou o novo treinador do clube.



Apesar das dificuldades de entrosamento, Aroldo reforça o objetivo de seguir como 3ª força do futebol baiano: “Vamos continuar sendo a 3ª força mesmo sabendo das dificuldades. A Juazeirense diminuiu bastante seu potencial financeiro, mas esperamos fazer um grande campeonato e chegar às finais. O entrosamento é importante. O ideal é que a maioria dos jogadores estivesse desde o início da pré-temporada, mas temos que ir jogo a jogo. Esperamos que os reforços cheguem para que a gente faça uma equipe competitiva”, avaliou.



"Os reforços são sempre importantes, mas tem que ser pontual. Quanto a equipe, ainda não tenho, pois é um inicio de trabalho", concluiu.



Destaque: Nino Guerreiro (atacante)



Time-base: Bruno; Ewerton, Emílio, Nildo e William; Maicon, Patrick, Kattê e Bismarck; Jean Carlos e Nino Guerreiro. Técnico: Aroldo Moreira.
Vitória

Com a queda para a Série B do Brasileiro, o Vitória agravou os problemas financeiros e precisou construir um elenco reduzido neste início de temporada. Para aumentar a preparação do elenco principal, o Leão aposta na equipe sub-23, que foi semifinalista do Brasileirão de Aspirantes em 2018. Comandados por João Burse, os jovens da base Rubro-Negra querem aproveitar a chance para integrar de vez o time treinado por Marcelo Chamusca.



João Burse, inclusive, diz que o planejamento tem sido feito jogo a jogo. Após o empate diante do CSA, fora de casa, pela 1ª rodada da Copa do Nordeste, o treinador comentou a expectativa para a estreia no certame estadual.



“Ainda não sabemos quais jogos faremos do Campeonato Baiano. Vamos sentar ainda para planejar. O próprio Marcelo disse que será jogo a jogo. A expectativa de todos é a melhor possível. Fizemos um bom jogo contra o CSA e estamos todos à disposição para quando o Marcelo chamar”, afirmou Burse.



Apesar da oportunidade, muitos garotos já atuaram pelo principal e agora buscam se firmar, casos de Caíque, Bruno Bispo, Cedric, Nickson, Jhemerson, Luan Silva e Eron.



Destaque: Luan Silva (atacante)



Time-base: (Principal) - João Gabriel; Jeferson, Edcarlos, Ramon e  Marcelo Benítez; Leandro Vilela, Wesley Dias e Ruy; Andrigo, Erick e Léo Ceará. Técnico: Marcelo Chamusca.

(sub-23) - Caíque; Cedric, Gabriel Silva, Bruno Bispo e Mateus Rodrigues; Hebert, Jhemerson e Nickson; Luan Ferreira, Luan Silva e Eron. Técnico: João Burse.
Vitória da Conquista

Diferente dos outros anos, o Vitória da Conquista chega sem fazer grandes contratações. Se em 2018 o Bode apostou em jogadores reconhecidos no futebol nacional, desta vez, com um poder de investimento menor, garimpou atletas do Intermunicipal. “Desde 2007 estamos na elite e somos a equipe que mais chegou às semifinais. Tirando essa campanha de 2018, nossa pior colocação foi um 5º lugar. Então temos que nos basear nessa força da torcida, da camisa e da marca, para tentar surpreender na competição”, destacou Ederlane Amorim, presidente da agremiação.



O dirigente reconhece que outros times do interior estão à frente em termos de investimento, mas salienta que dentro de campo a história pode ser diferente.



“Entraremos sem favoritismo como em outros anos. Atualmente recai para o Fluminense, o Bahia de Feira, Juazeirense, Jacobina e a ADJ... Mas vamos tentar brigar de igual para igual com os clubes do interior. Dentro de campo sabemos que são 11 contra 11 e a história muda. Tivemos esse exemplo em 2017, quando também tivemos um investimento menor e chegamos às semifinais. Já em 2018 montamos um grande time, com jogadores reconhecidos e quase caímos. Dependerá do foco e da vontade dos nossos atletas”, analisou.



Ainda assim, Ederlane se mantém confiante e afirma que o time vai brigar pelo título da competição. O dirigente também lamentou o fato de jogar mais vezes longe dos seus domínios. Nas nove rodadas, o Bode atuará fora em cinco oportunidades.



“Temos o foco de sermos campeões. Queremos chegar lá, mas temos que ter a dimensão do que queremos. Os favoritos serão sempre Bahia e Vitória. Os times do interior vão brigar pelas posições no G-4. A tabela foi ruim para a gente, pois além de fazer cinco jogos fora, teremos duas partidas logo de entrada contra Vitória e Bahia de Feira”, explicou.



O Bode trouxe Everton Goiano, após a saída de Guilhermino Lima. Após a fraca participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Ederlane mantém a esperança na base do clube, que foi 3ª colocada no Baiano sub-20 em 2018.



“Tínhamos a expectativa muito grande na Copinha pelo elenco formado, até pelo nosso bom desempenho em 2018, onde ficamos em 3º no Baiano Sub-20, atrás apenas da dupla Ba-Vi. Tivemos algumas gratas surpresas, como o goleiro Geovane, que será nosso goleiro titular no Baianão”, concluiu.



Destaque: Geovane (goleiro)



Time-base: Geovane; Pedro, Val, Sílvio e Gabriel Lima; Fábio Buru (Luiz Henrique), Arthur Caculé, Brito e Jhones Cardoso; Tatu e Gustavo. Técnico: Everton Goiano. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

O site oficial de Buerarema - Bahia

O site oficial de Buerarema - Bahia

Post Top Ad