Mundo – Reino Unido convoca Mark Zuckerberg para esclarecer vazamento de dados do Facebook

Uma comissão parlamentar britânica solicitou o comparecimento do fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckeberg, para esclarecer o uso ilícito de informação pessoal de usuários da rede social supostamente empregado pela empresa Cambridge Analytica.
“O comitê perguntou insistentemente ao Facebook como as empresas adquirem e retêm informação dos usuários, e em particular se pegam seus dados sem seu consentimento”, explicou Collins.
“As respostas de seus representantes” a essas perguntas “subestimaram consistentemente este risco e foram enganosas”, narrou o deputado.
O Facebook admitiu que algumas informações de seus usuários foram usadas sem seu consentimento, o que levou a uma queda no valor de suas ações. Após o pregão desta segunda-feira, o valor de mercado da empresa encolheu em US$ 37 bilhões.
Segundo a investigação realizada pelos jornais “New York Times” e “Observer” (a edição dominical do jornal britânico The Guardian), a Cambridge Analytica usou dados de milhões de usuários de Facebook. Com essas informações, a empresa teria criado um programa destinado a prever e influenciar o voto dos eleitores. Um dos clientes dela era o então candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump.
O interesse nas atividades de Cambridge Analytica foi redobrado após a transmissão no domingo de um reportagem do Channel 4. Ela mostrava diretores da empresa dizendo a um jornalista, disfarçado como um potencial cliente, como desacreditar seus rivais políticos, envolvendo-os com prostitutas ou subornos.
Repercussão
Este é um dos maiores vazamentos de dados na história do Facebook. Além da queda na Bolsa, a revelação do acesso indevido de dados já provoca repercussões em outros campos. Legisladores britânicos e americanos pediram explicações à empresa. A procuradora-geral do estado de Massachusetts, Maura Healey, abriu uma investigação contra a empresa.

Posts Relacionados