02 de outubro de 2018

Brasil – Aos gritos de “Fora PT” e “Temer presidente”, PMDB abandona governo Dilma

O PMDB decidiu nesta terça-feira (29), em Brasília, deixar a base do
governo Dilma Rousseff. O desembarque rompe uma aliança de uma década
com o PT, iniciada no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula
da Silva (2003-2006). A sessão-relâmpago do diretório nacional durou pouco mais de dois minutos e foi presidida pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR).
Ele leu uma moção apresentada pelo diretório da Bahia e pediu, em
seguida, para que os mais de cem parlamentares presentes se levantassem
para a aprovação. — [A moção] requer a imediata saída do PMDB do governo com a entrega dos cargos de todas as esferas do Executivo federal. Os peemedebistas então se levantaram e aprovaram a moção por aclamação.
Em meio a aplausos, eles gritaram palavras de ordem como “Fora PT’ e
“Brasil pra frente, Temer presidente”.
A sessão de hoje, que aconteceu na Câmara dos Deputados, mostra que o
partido aposta no impeachment da presidente Dilma Rousseff, o que
poderia conduzir o presidente do partido e vice-presidente da República,
Michel Temer, à Presidência. A reunião contou com alguns caciques peemedebistas, como o presidente da
Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ex-ministro da Aviação Civil Moreira
Franco, o deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) e Ibsen Pinheiro,
que preside o PMDB gaúcho. Nenhum dos sete ministros peemedebistas que integram o governo
compareceu à sessão, nem o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL). (R7)

Posts Relacionados