Mundo - Real Madri leva susto, mas é de novo campeão mundial


Começou cedinho a festa do Real Madri, logo aos 9 minutos, Benzema fez 1 a 0. Demorou até os 44, quando Shibasaki empatou para o Kashima Antlers. O placar não espelha o que foi o primeiro tempo no Estádio Internacional de Yokohama, mas nem por isso foi inteiramente injusto. O Real teve mais posse de bola (55% a 45%) e concluiu mais a gol (11 a 4), mas se acomodou com a vantagem inicial e foi levando o jogo com certa displicência, como se vencer fosse a coisa mais natural do mundo. Cristiano Ronaldo mais uma vez exagerou no individualismo, quase sempre mal sucedido, tanto na tentativa de abrir caminhos em direção ao gol como nas finalizações apressadas. O campeão europeu voltou para o segundo tempo com o mesmo ar levemente entediado, mas foi sacudido logo aos sete minutos por mais um gol de Shibasaki: 2 a 1 para o Kashima Antlers. Pode acreditar. O Kashima estava disputando o título mundial de clubes. O Real apenas exibia suas estrelas em campo. A virada no placar mudou a disposição do Real e o andamento do jogo, que enfim ganhou vibração. Seis minutos depois, Lucas Vázquez sofreu pênalti. Cristiano Ronaldo cobrou e empatou o jogo.

Ufa! Finalmente, o Real também estava disputando o caneco em Yokohama. E foi forçando o jogo no ataque. Aumentou a posse de bola, criou sucessivas chances de gol até se cansar e, nos minutos finais, ceder o domínio ao inacreditável Kashima. Aos 44, Sergio Ramos fez uma falta feia em UM, ia levar o segundo amarelo, mas, quando conferiu de quem se tratava, o árbitro zamabiano Janny Sikazwe pipocou e desistiu da punição. Fim dos 90 minutos: Real 2 x 2 Kashima. E a decisão do Mundial de Clubes foi para a prorrogação. Mais o campeão japonês não poderia querer. Logo aos oito minutos, Benzema fez uma assistência perfeita para Cristiano Ronaldo detonar: 3 a 2 para o Real. Benzema jogou muito, foi o melhor em campo. Aos 13, Kroos chutou muito mal a gol, mas a bola caiu nos pés de Cristiano Ronaldo, que não perdoou: 4 a 2 para o Real. Mesmo sem jogar tanto, Cristiano Ronaldo foi a estrela da decisão.
Como estava escrito há milhares de ano, embora o Kashima tudo tenha feito para mudar a história, o Real Madrid fecha este 2016 com o quinto título mundial, o segundo desde que a Fifa assumiu o comando da competição. Foi muito mais complicado do que Zinédine Zidane queria, a festa demorou muito mais do que todos esperavam, mas o Real fez por merecer depois dos sustos que levou em Yokohama. O campeão mundial entrou em campo com três espanhóis (Carvajal, Sergio Ramos, substitutído e Lucas Vázquez), dois brasileiros (Marcelo e Casemiro), dois franceses (Varane e Benzema), um costarriquenho (Keylor Navas), um alemão (Kroos), um croata (Modric) e um português (Cristiano Ronaldo). Os espanhóis Isco, no segundo tempo, e Nacho Fernández, na prorrogação, substituirám seus compatriotas Lucas Vázquez e Sergio Ramos. No finalzinho, Alvaro Morata substituiu Cristiano Ronaldo.

0 comentários:

Postar um comentário

O site oficial de Buerarema - Bahia

O site oficial de Buerarema - Bahia